Reutilização Inteligente: PTI transforma baterias de carros elétricos em soluções sustentáveis

O setor de transportes está entre os que mais emitiram gases de efeito estufa no Brasil, sendo responsável por 16% das emissões totais, de acordo com o relatório Net Zero Readiness Report 2023. Quando analisado o crescimento por período (2005 a 2022), ficou em primeiro lugar, com um aumento de 53% nas emissões absolutas. Estes dados demonstram a necessidade de mudanças profundas, principalmente frente a investimentos que objetivem a descarbonização e a diminuição do uso de combustíveis fósseis.

Os carros elétricos, quando utilizam fontes renováveis, surgem como uma solução para frear a emissão de poluentes, já que reduzem consideravelmente os impactos ambientais gerados por carros a combustão. Porém, o percurso sustentável na produção destes veículos raramente considera o descarte ou reciclagem dos componentes elétricos, principalmente o de suas baterias, gerando efeitos ambientais preocupantes a longo prazo.

Mas o que fazer com estas baterias?

Reutilização de baterias: nova vida aos usados

O Parque Tecnológico da Itaipu (PTI-BR), com destaque para o Centro de Gestão Energética (GE) da Diretoria de Tecnologias (DT), vem desenvolvendo soluções para atender essa demanda.

A reutilização inteligente das baterias, como a que ocorre no projeto para criação de sistema híbrido de armazenamento de energia (SAE), realizado após acordo do PTI com a PETROGAL Brasil S.A (Joint Venture Galp/Sinopec), não apenas protege o meio ambiente, mas também beneficia diversos setores da economia, além de impulsionar programas de capacitação e oportunidades de empregos em tecnologias sustentáveis e promover o desenvolvimento social.

Quando se leva o acesso à energia limpa a uma comunidade isolada, por exemplo, possibilita-se, também, o acesso a diversos bens e serviços que dependem de fontes elétricas para serem distribuídos, como: bombeamento de água potável, refrigeração de alimentos e medicamentos, iluminação da residência, acesso à informação e comunicação através das redes móveis e mídias tradicionais. Ou seja, bens e serviços que são essenciais à vida e à dignidade humana. Ao desenvolver e implementar essas tecnologias, o PTI está ajudando a moldar um futuro com mais acessibilidade energética, além de mais equânime, mais limpo, mais verde e mais sustentável para todos.

O alinhamento entre sustentabilidade ambiental e social, promovido pelas ações do PTI, reduzem os impactos gerados pelo descarte inadequado de baterias e leva energia renovável e acessível a comunidades isoladas do Brasil, trazendo benefícios diretos e indiretos a um amplo número de pessoas.

Mas você realmente entende a importância desse projeto?

Crescimento na venda de transporte elétrico no Brasil

Em 2024 a venda de carros elétricos no Brasil subiu 143%, se analisado em comparação ao mesmo período do ano passado, de acordo com a Associação Brasileira do Veículo Elétrico (ABVE). Este crescimento pode ser justificado tanto pelo surgimento de carros elétricos mais baratos no mercado, como também pelo investimento nas infraestruturas de recarga. Este crescimento é fundamental para o alcance das metas de descarbonização pré-estabelecidas pelo Governo Federal.

Mas, para que haja uma diminuição real dos impactos ambientais, é preciso pensar em todo o processo de sustentabilidade. Um problema ainda não vivenciado em larga escala aqui, mas que já é uma realidade em países líderes na venda de carros elétricos, a exemplo da China, é o descarte destes veículos e, principalmente, de suas baterias.

Descarte de baterias

A China é responsável, atualmente, por 60% da frota de carros elétricos no mundo, posto alcançado graças a uma política de subsídios do governo que ajudou a impulsionar este setor, que tem crescido exponencialmente desde então.

Mas, com a produção em massa destes veículos, a não vazão nas vendas e a quebra de diversas empresas do setor, o país enfrenta hoje um grande problema, a criação de “cemitérios” de carros abandonados e a degradação de baterias de veículos elétricos que estão poluindo os locais de descarte e gerando impactos ambientais sérios.

Isto porque as baterias mais comuns utilizadas nos veículos elétricos são as de íons de lítio, que são feitas com metais, a exemplo do lítio; cobalto e níquel. E os efeitos ambientais que podem ser gerados pelos metais citados vão desde: a poluição da água, ar e solo, a intensificação da emissão de gases de efeito estufa, os impactos em ecossistemas locais e na saúde humana. 

Com o impulsionamento das vendas de carros elétricos no Brasil, este é um problema que o país irá enfrentar em breve. Por isso a importância de se pensar em novas utilizações para estas baterias.

As ações de reutilização de baterias de carros elétricos realizadas pelo PTI propõem soluções que inserem no mercado práticas que consideram todo o percurso sustentável e traz benefícios reais, sociais e ambientais.

Fale conosco

Envie suas dúvidas ou solicitações pelo nosso WhatsApp (45) 98822-6833 ou pelo e-mail negocios@pti.org.br.