Cabeçalho PC

Por que e como produzir hidrogênio verde?

O Brasil é um dos líderes mundiais capazes de produzir hidrogênio de maneira economicamente viável e renovável, por possuir disponibilidade e diversidade de fontes renováveis de energia.

Com uma matriz energética renovável com grande potencial de expansão e diversificação, o Brasil pode atuar como protagonista no processo de transição energética mundial, contribuindo com a descarbonização dos setores produtivos e atuando como vale de pesquisas e desenvolvimento de soluções inovadoras em hidrogênio, principalmente o verde, para o mundo.

A utilização de tecnologias do hidrogênio é fundamental para impulsionar a transformação energética, pois o hidrogênio produzido dentro de um arranjo sustentável o torna um dos possíveis novos vetores também no mercado de gás. A superação de desafios dessa tecnologia, principalmente econômicos, pode beneficiar os meios de produção, armazenamento, distribuição e consumo de energia, incluindo a conscientização por novos hábitos e comportamentos sociais. Além claro, da consolidação de um consenso da sociedade sobre a necessidade de restringir as emissões de gases associadas à produção de energia e que impactam negativamente o meio ambiente.

Como citado anteriormente, hidrogênio é denominado “verde”, ou sustentável, quando a emissão global de CO2 no processo de geração é nula, ou negativa. Um exemplo é a produção pelo processo da eletrólise da água (gerando como produto moléculas de hidrogênio e oxigênio) com o uso da eletricidade de origem renovável. O hidrogênio verde pode servir como insumo sustentável para a cadeia de produção industrial (siderúrgica, química, petroquímica, agrícola, alimentícia entre outras) e como combustível para o mercado de energia e transporte.

Também pode ser utilizado como combustível para alimentar um motor à combustão interna ou uma célula à combustível para gerar energia elétrica. As células à combustível têm vantagens significativas de eficiência, principalmente elétrica, quando em comparação ao motor à combustão interna, tornando-se, assim, o principal dispositivo para conversão da energia química do hidrogênio em energia elétrica.

Na Planta Experimental de Hidrogênio do PTI-BR, o hidrogênio verde vêm sendo produzido há quase 7 anos, e contém toda a infraestrutura de equipamentos para a produção, armazenamento e aplicação deste hidrogênio. A Planta utiliza atualmente o processo de eletrólise da água para a produção do hidrogênio e energia elétrica renovável, proveniente da Usina de Itaipu ou da planta de geração fotovoltaica.

Desse modo, o cenário do hidrogênio no Brasil é extremamente propício para a produção de hidrogênio verde para exportação ao mundo, o que coloca o Brasil como protagonista nessa nova economia que está se desenvolvendo, com a possibilidade de geração de empregos em diversos setores, mas também explorando as demais formas de obtenção de hidrogênio, conforme orientado no PNE 2050.

Quer saber mais sobre hidrogênio e a atuação do Parque Tecnológico Itaipu na temática? Acompanhe os próximos conteúdos em nosso site e redes sociais.

Leia aqui o primeiro conteúdo da série: O futuro chegou: vamos falar sobre hidrogênio e sustentabilidade?

Agende um horário com nossos especialistas